Blog Search

Monday, November 26, 2007

Em Abuja - Nigéria

Arrival in Abuja

Hajj 2007 - Part I

Eis o post de estreia deste blog que já há muitos meses estava para arrancar! Começo com a experiência fantástica que está a ser o transporte de peregrinos entre a Nigéria e a Arábia Saudita - o chamado Hajj.
So this is the first post of this blog which I wanted to start several months ago. Let's begin with the awesome and very different experience I'm having with the Hajj pilgrimage between Nigeria and Saudi Arabia.

Arrancámos de Lisboa, três tripulações completas, no nosso Lockinhas, com destino a Abuja - a capital da Nigéria. Abuja será a nossa base durante as próximas 3 semanas. O voo de posicionamento demonstra bem o ambiente familiar que se vive na nossa pequena companhia. Foi feito um pequeno briefing sobre alguns cuidados a ter durante a nossa estadia na Nigéria.
Three complete crews took off from Lisbon in a position flight on our L-1011 with destination Abuja - the capital of Nigeria. Without passengers on board, the crew members spent the time in a relaxed way and also a small briefing was given about the upcoming operation and some precautions we should take during our stay in Nigeria.

Após 5 horas de um voo tranquilo sem turbulência (isso existe no nosso avião?!) aterrámos bem de noite em Abuja, no meio da Nigéria. Além do nosso avião, vislumbra-se apenas um Boeing 737 da Virgin Nigeria - parecia um aeroporto fantasma. A noite está quente e sente-se alguma humidade no ar: estamos definitivamente em África!
After 5 hours of a calm flight without any turbulence we landed at night in Abuja, in the middle of Nigeria. Beside our aircraft I could only see a Boeing 737 of Virgin Nigeria - it looked like a ghost airport. The temperature is hot and we can feel the humidity in the air - we're definitely in Africa!

Chegada ao aeroporto de Abuja
After our arrival at Abuja Airport

Assim que saímos do avião, muitos de nós abriram as necessaires à procura de repelentes de mosquitos. Não que os estivéssemos a ver ou a sentir, mas mais vale prevenir que remediar...
As soon as we disembarked, many of us looked for insect repellents. Prevention is always the best remedy!

Abuja - capital da Nigeria no centro geométrico do país
Abuja - the capital in the center of Nigeria

Saída do aeroporto e apanhamos um mini-bus até ao nosso hotel. Ainda são uns bons 40 minutos de caminho numa auto-estrada muito razoável, sempre escoltados por dois carros. Fiquei muito bem impressionado com a paisagem. No separador central das vias, existiam árvores, tudo bem arranjadinho.
After leaving the airport we went to the hotel on a mini-bus always accompanied by two escort vehicles. I was impressed by the highway in mint condition and everything seemed to be a result of good urban planning.

Assim que chegámos à cidade, sobressai uma grande mesquita. O nosso hotel (Abuja Sheraton) é um edifício enorme (nunca tinha visto um hotel tão grande!) e com uma arquitectura muito peculiar. Pelo caminho, vimos também algumas igrejas.
Some 40 minutes later we arrived in Abuja and the first visible landmark is its impressive mosque. Our hotel - Sheraton Abuja - is also an imposing building.

Sheraton Abuja - foto/photo via Google

Mesquita em Abuja - foto via Google
Abuja National Mosque - photo via Google

A minha tripulação estava destacada para dar início às hostilidades no dia seguinte. A expectativa era muita em saber com que tipo de passageiros iríamos lidar e quais seriam as barreiras culturais e de comunicação.
My crew was assigned to start the pilgrimage next day. There was some expectation about the type of passengers we would meet and what communication barriers we would find.

Na manhã seguinte seguimos para o aeroporto de Abuja e dou logo de vista com um 747-200 nas cores da mega-companhia americana Northwest, mas com matrícula nigeriana. Maior que o nosso avião, mas certamente não tão bonito!
So next morning we were again at Abuja Airport and I immediately spotted a beautiful 747-200 still in the colors of Northwest Airlines but with Nigerian reg. number. Bigger than our L-1011, for sure. But not as beautiful!

Boeing 747 @ Abuja

Terminal do aeroporto de Abuja
Abuja Airport Terminal

Assim que chegamos ao nosso avião, a prioridade é fazer os check-lists de safety e pre-flight rapidamente para garantir todas as condições de realização do voo. Seguindo uma lógica de senioridade/experiência fui destacado como responsável da middle galley do nosso Lockheed (posição B1). Ao meu lado, como B2, ia uma colega com significativamente menos voos do que eu pelo que a minha responsabilidade era dupla: assegurar que a galley presta o apoio correcto ao serviço de bordo e transmitir os conhecimentos que outros colegas tiveram a extraordinária paciência e amabilidade de o fazer comigo também. Descolámos vazios de Abuja, em direcção a Minna - um aeroporto a 50 minutos de distância. Será aí que iremos embarcar os peregrinos.
Once at the airplane the priority are the safety and pre-flight checklists ensuring that everything is OK for our flight. Following a seniority/experience logic I was assigned as the crew member in charge of the mid galley (B1 position). A colleague with significantly less flights than me would help me in that galley (B2 position). My double responsibility was to assure a smooth cabin service and passing on knowledge the same way other colleagues did with me in the very beginning. We took off empty from Abuja flying towards Minna, an airport within 50 minutes (flight time) from our departure point. In Minna we would receive on board our first pilgrims.

Imediatamente após a descolagem em Abuja
After take-off in Abuja

Paisagem local...
Local landscape...

O brilho especial da asa do nosso Lockheed em volta
The slats and the shining #1 inlet while turning in flight

Sobrevoando uma povoação
Overflying a small local village

Passagem à vertical de Minna onde aterrámos minutos depois
Abeam Minna Airport where we landed a few minutes later

Aterragem suave em Minna, travagem com recurso ao reverse dos motores que levantaram uma enorme nuvem de poeira atrás de nós! Junto ao rudimentar terminal do aeroporto, já podíamos avistar os peregrinos à espera do nosso avião. Primeiro tiveram que esperar que o catering carregasse o avião. Embarcaram 310 refeições (a capacidade total do nosso avião!) que consistiam em caixinhas de cartão, com referência ao Hajj 2007, com talheres, copos, guardanapos e um sumo, além das cocottes com arroz e pedaços de carne que teríamos de aquecer nos nossos fornos. Relativamente a bebidas, apenas embarcaram garrafas de água. Como habitual, é obrigatória a contagem das refeições. Na minha galley, contei 151 caixas de cartão e enchi os dois fornos com 56 cocottes.
Smooth landing in Minna, reverse on and a large cloud of dust was raised behind us! Near the rudimentary terminal we could already see the pilgrims lined up to board our aircraft. But first they had to wait for the catering to be loaded. A total of 310 meals (the same capacity of our L-1011) were distributed among the three galleys and consisted of a hot casserole with rice and meat and a paper box with "Hajj 2007" marks which had inside the following items: disposable cutlery, cup, napkin and a Capri Sun juice. Beside the juice inside that box, we also had trolleys loaded with 1.5 L water bottles. In the mid galley I counted 151 paper boxes and 56 casseroles. There only 2 ovens in the mid galley each one with a capacity of 28 standard size casseroles.

Chega a hora do embarque. Primeiro embarcaram os homens no seu traje habitual de muçulmanos sem nada nas mãos além do passaporte/visto para a Arábia Saudita. Instalaram-se preferencialmente na parte da frente do avião dado que era free seating. Depois embarcaram as mulheres com uma capa alusiva à Nigeria/Hajj2007 a cobri-las da cabeça aos pés. Quase todas apenas com um pequeno saco nas mãos que foram arrumando sem grandes dificuldades nas bagageiras. É impressionante como estas pessoas vão para um país estrangeiro com tão pouca coisa! São na realidade pessoas muito simples e humildes completamente despegadas de bens materiais. As mulheres, ao contrário dos homens, expressam a sua alegria com largos sorrisos e acenando para nós tripulantes. Para nossa surpresa, a maioria dos peregrinos que provavelmente nunca viu um avião, souberam apertar de imediato o cinto de segurança e iam-se ajudando uns aos outros! A maioria apenas falava um dialeto havendo um ou outro peregrino que falava inglês.
Boarding time - men first! Most of them came with only their passports in hands. They chose preferably the seats in the front. Then women came, all dressed with the same full covers with Nigeria/Hajj2007 markings. Most of them boarded with only a small bag that they put inside the overhead bins without problems. They seemed to be humble people and evaluating by the scars on their cheeks, maybe they belonged to tribes. Except for a few pilgrims, they spoke a dialect. Those who were not familiar with travelling by plane got the help of the most experienced pilgrims teaching them how to fasten a seat belt, for example!

Juntamente com a nossa tripulação, iam dois elementos (um masculino e outro feminino) da companhia que fretou o nosso avião. Seriam uma excelente ajuda, como intérpretes e não só. Pediram para termos paciência com os passageiros. O embarque decorreu muito bem. Fechámos portas e démos início às demonstrações de segurança em inglês. Embora a maioria não entendesse a língua, olhavam para nós com atenção. Seguidamente, um dos intérpretes repetiu no P.A. o discurso das demonstrações em Árabe. Foi impressionante ver todos os peregrinos com os safety cards na mão! Não sei se conseguiam perceber exactamente a informação constante no mesmo, mas demonstravam curiosidade e preocupação em decifrá-lo! Jamais visto com passageiros europeus!
Together with our crew there were two translators provided by Meridian Airlines which gave us some precious help communicating with our passengers. They asked us to be patient with them. Boarding went smooth and then we started the safety demonstration in English. Though many of them didn't understand that language, the pilgrims looked at us paying attention to what we were doing. One of the translators repeated the safety speech in Arabic. I was very impressed seeing all the pilgrims with the safety cards in their hands! I couldn't figure out if they could understand the information presented in the safety cards but they looked curious about them at least. I have never seen every single passenger showing so much interest in the safety features of our aircraft!

Iniciámos o nosso taxi/backtrack para a pista. Assim que os três poderosos Rolls-Royce do nosso Lockheed começam a cantar e a debitar potência, começam também os peregrinos a cantar/rezar em conjunto. É uma imagem extremamente marcante e que nos faz arrepiar positivamente.
We started the engines and then taxied to the runway where we had to backtrack. As soon as those three powerful Rolls-Royce engines started to spool up and run at take-off power, the pilgrims also started to sing together. My jump seat was near door L2 so I was in the middle of the cabin, in the middle of more than 300 pilgrims! It was a situation that gave me goosebumps and made me feel really tiny.

Após a descolagem iniciámos o aquecimento final das refeições (já tínhamos dado um pré-aquecimento em terra) e saímos para a cabine com 6 trolleys distribuindo as caixinhas de cartão e as cocottes ao mesmo tempo. De seguida, por sugestão dos colegas que nos acompanhavam, fomos distribuindo as garrafas de água pelos passageiros (3 por fila) e os próprios passageiros distribuíam entre eles. O serviço foi rápido e extremamente eficiente. Após a refeição, grande parte dos peregrinos quis ir aos lavabos e felizmente contámos com a preciosa ajuda da nossa colega intérprete que controlou sempre o acesso aos lavabos dando um pequeno briefing aos peregrinos sobre o uso dos mesmos. Sabendo de antemão que este tipo de passageiros gosta de se lavar para purificação ou para rezar, o nosso receio era de que os lavabos ficassem inundados. Mas felizmente tudo correu bem!
After take-off we started heating up the meals (in fact some pre-heating was already applied while on ground) and soon we were in the cabin with 6 meal carts distributing at the same time the hot plates and the paper boxes. By suggestion of our two translators, instead of serving water cup by cup we would simply give the entire 1.5 L bottle to each set of seats (3 bottles per row) so they would share and serve themselves. It was an extremely fast and efficient service. After the meal, many pilgrims started a "pilgrimage" to the toilets and fortunately our translators were very helpful teaching the passengers how to use them. Knowing that most of them just wanted to use the toilets in order to wash themselves, we were afraid of flooding problems!

Escureceu depressa e já perto de Jeddah, quando se puderam avistar algumas luzes em terra, foi ver grande parte dos peregrinos que estavam nos lugares do meio, levantarem-se para observarem pelas janelas.
The sunset happened during the cruise phase and soon we were completely without any daylight. Before arriving at Jeddah some pilgrims saw lights on the ground and told about it to the passengers that were seated in the middle. Many of them became curious and stood up for a little while. I guess they were anxious to arrive and see their Holy Land.

Após 4h30 de voo, aterrámos em Jeddah. Durante a aproximação/aterragem, novamente cantaram/rezaram em conjunto. O desembarque foi pela minha porta (L2) e tal como no embarque, foram os homens os primeiros a tomar iniciativa. Ao chegar a vez das mulheres, despediam-se de nós com enorme expressividade sorrindo e acenando.
After 4h30 of flight we landed in Jeddah. During the aproach and landing the pilgrims started to sing/pray together again. Disembark was through door L2 for which I was responsible. Again, men first and then women. While leaving the airplane women smiled and waved at us.

Foi com enorme satisfação que chegámos ao fim do desembarque e constatar que apesar de termos sido os primeiros a contactar com uma realidade desconhecida à partida, tudo correu maravilhosamente bem. Ficámos estacionados em frente ao terminal dos peregrinos em Jeddah, a maior área coberta do mundo! Ao nosso lado estavam parqueados um Boeing 757 com matrícula N740PA e títulos CONSTELLATION - que havia sido fretado também pelo mesmo operador para o qual estávamos a voar - além do mesmo 747 que tinha visto em Abuja, dois MD-80 da Dubrovnik (a fazer também o Hajj), um DC-10 da Biman Bangladesh que entretanto chegou e um A300 da Air Algerie. Pude ver também o push-back de um 747-300 da PIA com motores Rolls-Royce idênticos aos do nosso Lockheed e com um som de start-up igual!
It was with great satisfaction that we finished this flight where everything just went fine though we were facing for the first time a new reality. Our aircraft was parked in front of the pilgrims dedicated terminal at "King Abdulaziz International Airport". We were side by side with a Boeing 757 of Primaris Airlines (N740PA - which was also operating for Meridian Airlines) and with a Biman Bangladesh DC-10 that arrived just after us. I could also see an Air Algerie A300 and a 747-300 from PIA with similar Rolls-Royce engines to ours and with the same great start-up sound. So many nice aircraft!

N740PA @ JED

DC-10 Biman Bangladesh @ JED

Feita a limpeza do avião, partimos vazios, de regresso a Abuja, no horário previsto. Aproveitei o tempo de voo para dormir tranquilamente a bordo do melhor avião do mundo! Regressámos de noite ao Sheraton, desta vez sem escolta, mas com um segurança armado com uma metralhadora que ia no nosso mini-bus.
Our aircraft was cleaned before the departure back to Abuja which happened according to our estimated time of departure. Without passengers, I took the opportunity to sleep soundly on board the best aircraft in the World! We arrived at night at Sheraton Abuja Hotel - this time without escort vehicles but with a bodyguard with a big gun in hands inside our mini-bus.

19 comments:

Lameiro said...

Epá, lockinhas é que não!

tristar500 said...

Não fui eu que o baptizei :X

tff said...

Excelente o primeiro post do teu novo blog, André. Espero que se sigam muitos outros. Parabéns e boa estadia por essas zonas!

Anonymous said...

Ai André... onde estás metido!!!
Pipa

Antonio said...

Li e... GOSTEI!
Oh Andre' ainda nao pensaste na carreira de reporter de viagens freelance?...

Luis said...

Excelente trip report André. Continua a manter-nos actualizado das suas andanças por África!

Anonymous said...

"Seguidamente, um dos intérpretes repetiu no P.A. o discurso das demonstrações em Árabe. Foi impressionante ver todos os peregrinos com os safety cards na mão!"

Ele deve ter dito algo como: "Senão pegarem nos safety cards, Alá vai-vos queimar vivos..."

Grande report! Parabéns e... boa sorte! e... Não te esqueças do souvenir... ahahhaha xD

Abraço,

TOA
C/B rrrrestair Flying Academy (not... LOL)

Jorge Miguel Abreu said...

André, como sempre uma historia de qualidade, sempre a maneira.

grande abraço e tudo de bom por essas terras.

Jorge

Miguel Kispo said...

Olá André

Ontem ao jantar sentimos a tua falta... mas o trabalho vem primeiro!

Excelente ideia este blog... Vou ser um àvido "cliente" das tuas prosas!

Um abraço e... "fly safe"!

Miguel Campos said...

André,

Blogue lido, revisto e mais que aprovado. Excelente relato!

Grande abraço e bons voos!

Pegasus said...

Muito bem!Parabéns. Mostra um outro lado da aviação, novas experiências e novas realidades.
Esperamos pelo próximo.

CA

Miguel Lory said...

Muito parabéns pelo report e boa sorte com esta missão.

Os HAJJ são sempre algo que fica na memória, embora por diversas razões conforme a pessoa que o está a viver.

Um abraço

Anonymous said...

Boas Amigo, sou eu o JanetFlight...por acaso sabes qual é o operador desse exótico 747 5N-MAD!??
Um Abraço...J.Fernandes

tristar500 said...

Olá J.F. Só ontem pude confirmar in loco a matrícula 5N-MAD e quando tive acesso à internet tentei saber o operador e o MSN do avião. Contudo, pesquisando nos sites habituais de fotografia e mesmo no Google, não há qualquer referência a este avião! Posso tentar perguntar aos nossos colegas locais.

Abraço A.M.

João Couto Resendes said...

Olá André. Blog fantástico! Bom trabalho por ai.

Abraço,
JR

João Garcia said...

Grande blog sr andre , so te falta mesmo te inscreveres na minha escola !! lol. Ate curtia ir para a operaçao mas os exames do curso tb vieram na msm altura !! Bah. Abraço e bom trabalho por ai

Anonymous said...

Vim parar a este blog por acaso, e achei-o fantástico! Uma descrição muito gira e aprofundada de tudo aquilo que é e rodeia a vida de um tripulante de cabine (ao serviço da sua companhia!). E uma visão tão cheia de entusiasmo e inocência (não leves a mal, é dito com o melhor dos sentidos!!!) que me fez sentir alguma inveja e muitas saudades do início da minha vida na aviação comercial em que ir trabalhar... era sempre motivo de euforia!!!

Mas o que me trouxe aqui (entretanto comecei a divagar ;)) foi elucidar-vos sobre o 5N-MAD, que pertence à KABO-AIR - informação recolhida em www.airfleets.net

Um grande a braço e muitos parabéns!!!
João

Metzener said...

Grande André:
Finalmente descobri o teu Blog. Li-o todo e adorei, pois trouxe algumas das melhores memorias da primeira fase do Hajj 2007. A ver se a segunda fase supera a primeira no que toca a cognac. Houve no entanto uma coisa que vi e que não podia deixar de comentar como teu amigo colega de companhia e de curso. Os maçaricos somos nós que acabámos de entrar e tu dizes que o B2 tinha menos experiência de vôo?!? Espero que amanhã ao pequeno almoço, se eu lá estiver e não fôr a caminho de kano ou kaduna, não me partas o juízo com este comentário... Um grande abraço e a ver se temos todos sorte nesta segunda fase. Felicidades à Crew A e bom descanso, que bem merecem depois do vôo que fizeram.

tristar500 said...

Hello Metzener

A questão da experiência é fácil. Claro que nenhum de nós (do nosso curso) tem verdadeiramente experiência. Naquela tripulação só 3 elementos eram mais antigos. Contudo, antes de se decidir as posições, conferênciámos quantos voos/horas tinha cada um nós e as diferenças eram claras e justificadas por motivos pelas razões que nós conhecemos e que nos ultrapassam embora num dos casos uma colega tivesse estado algum tempo de baixa. Pessoalmente não me senti muito confortável em ficar como B1 (embora já tenha tivesse ocupado a posição por 1 vez). A sorte é que a preparação do serviço era muito fácil.